Projetos

Caracterização genética e conservação de variedades tradicionais de marmeleiro (Cydonia oblonga Mill.) com potencial de valorização

O marmeleiro, Cydonia oblonga Mill., é uma das pomóideas mais importantes da família Rosaceae e também uma das mais neglicenciadas. A sua cultura é principalmente direcionada para a produção de fruta, mas também para porta-enxertos de cultivares de maçã e pêra. O marmelo é um fruto, com alto valor nutritivo e influência positiva na saúde humana, sendo consumidos em fresco e em produtos processados, como compotas, geleias, marmeladas ou conservas. Portugal é o nono produtor mundial (13955t), com uma produtividade média de 10t/ha e com uma forte expansão da cultura, nomeadamente como alternativa a culturas tradicionais em algumas regiões. Devido à produção ainda em pequena escala, a quantidade de fruta para consumo em fresco que chega ao mercado atinge valores mais atrativos, incentivando assim pequenos produtores. Existem, no entanto, dificuldades na produção de frutos de elevada qualidade, que podem estar relacionadas com alguma inadequação nos sistemas de produção e/ou com a falta de opções na seleção de variedades mais adequadas a determinadas condições edafo-climáticas.

Embora o marmeleiro seja uma cultura bastante adaptável a uma ampla gama de condições, o melhoramento de variedades por cruzamento intraespecífico é muito limitado e existe no mundo um conjunto limitado de germoplasma de marmeleiro caracterizado fenotipicamente e por diferentes sistemas de marcadores moleculares. É, portanto, necessário ampliar as coleções de germoplasma existentes com populações segregantes para características economicamente importantes como base para análises genéticas mais direcionadas e que permitirão o desenvolvimento de marcadores moleculares para aplicação em programas de melhoramento.

Este projeto está a ser desenvolvido no âmbito da Rede de Desenvolvimento Sustentável do Sector Agroalimentar da Região Centro (CULTIVAR), estando em curso outros projetos de conservação e valorização de recursos genéticos endógenos relevantes. Com o Centro de Ecologia Funcional – Ciência para as Pessoas e o Planeta (CFE, http://cfe.uc.pt) como instituição de acolhimento, e em colaboração com o Centro de Apoio Tecnológico Agroalimentar (CATAA, https://www.cataa.pt), os principais objetivos a serem alcançados são:

  1. Caracterização e avaliação fenotípica (morfológica, fisiológica e molecular) de marmeleiros, previamente georreferenciados e em diferentes sistemas de produção, através do levantamento de descritores morfológicos e fisiológicos, fenológicos e de produtividade e da análise de parâmetros de variabilidade genética por meio de marcadores moleculares.
  2. Otimizar protocolos para o estabelecimento e propagação in vitro para a conservação ex situ de germoplasma selecionado com qualidade fitossanitária garantida.
  3. Obter novas variedades para implementação futura em campos experimentais e sistemas de produção.

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência no nosso website. Ao navegar neste website está a concordar com a nossa política de cookies.